Mensagem em vídeo do Papa para a apresentação da Plataforma de Ação Laudato si’

Um caminho no espírito
da ecologia integral

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
02 junho 2021

Durante a conferência de imprensa que teve lugar a 25 de maio, por ocasião do lançamento da Plataforma de Ação Laudato si’, foi transmitida uma mensagem em vídeo do Papa Francisco, cujo texto publicamos a seguir.

Prezados irmãos e irmãs!

Com a Encíclica Laudato si’, promulgada em 2015, convidei todas as pessoas de boa vontade a cuidar da Terra, que é a nossa casa comum. Há já muito tempo, esta casa que nos hospeda sofre devido às feridas que nós provocamos por causa de uma atitude predatória, que nos faz sentir senhores do planeta e dos seus recursos, autorizando-nos a uma utilização irresponsável dos bens que Deus nos deu. Hoje, estas feridas manifestam-se dramaticamente numa crise ecológica sem precedentes que atinge o solo, o ar, a água e, em geral, o ecossistema em que os seres humanos vivem. Além disso, a atual pandemia trouxe à luz de modo ainda mais forte o brado da natureza e o dos pobres, que mais sofrem as suas consequências, salientando que tudo está interligado e é interdependente, e que a nossa saúde não está separada da saúde do meio ambiente em que vivemos.

Por conseguinte, precisamos de uma nova abordagem ecológica que transforme a nossa maneira de habitar o mundo, os nossos estilos de vida, a nossa relação com os recursos da Terra e, em geral, o modo de olhar para o homem e de levar a vida. Uma ecologia humana integral, que envolve não só as questões ambientais mas o homem na sua totalidade, torna-se capaz de ouvir o clamor dos pobres e de ser fermento para uma nova sociedade.

Temos uma grande responsabilidade, especialmente em relação às gerações vindouras. Que mundo queremos deixar às nossas crianças e aos nossos jovens? O nosso egoísmo, a nossa indiferença e os nossos modos irresponsáveis ameaçam o futuro dos nossos jovens! Por isso, renovo o meu apelo: cuidemos da nossa mãe Terra, superemos a tentação do egoísmo que nos torna predadores de recursos, cultivemos o respeito pelos dons da Terra e da criação, inauguremos um estilo de vida e uma sociedade finalmente ecossustentável: temos a oportunidade de preparar um amanhã melhor para todos. Das mãos de Deus recebemos um jardim; aos nossos filhos não podemos deixar um deserto.

Neste contexto, a 24 de maio de 2020 proclamei o ano Laudato si’, cuja organização foi confiada ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral. Agradeço a todos aqueles que celebraram este ano com numerosas iniciativas. Hoje tenho o prazer de anunciar que o ano Laudato si’ levará a um projeto de ação concreto, a Laudato si’ Action Platform, um caminho de sete anos que envolverá as nossas comunidades de várias formas, para que se tornem totalmente sustentáveis, no espírito da ecologia integral.

Portanto, gostaria de convidar todos a empreender juntos este caminho e, em particular, dirijo-me a estas sete realidades: famílias — paróquias e dioceses — escolas e universidades — hospitais — empresas e sociedades agrícolas — organizações, grupos e movimentos — instituições religiosas. Trabalhar juntos. Só assim poderemos criar o futuro que desejamos: um mundo mais inclusivo, fraternal, pacífico e sustentável.

Num caminho que durará sete anos, deixar-nos-emos guiar pelos sete objetivos da Laudato si’, que nos indicarão o rumo na medida em que perseguirmos a visão da ecologia integral: a resposta ao grito da Terra, a resposta ao clamor dos pobres, a economia ecológica, a adoção de um estilo de vida simples, a educação ecológica, a espiritualidade ecológica e o compromisso comunitário.

Há esperança. Todos nós podemos colaborar, cada qual com a própria cultura e experiência, cada um com as suas iniciativas e capacidades, para que a nossa mãe Terra regresse à sua beleza original e a criação volte a resplandecer, de acordo com o desígnio de Deus.

Deus abençoe cada um de vós e abençoe a nossa missão de reconstruir a nossa casa comum. Obrigado!