· Cidade do Vaticano ·

Faleceu o cardeal Francisco Álvarez Martínez, arcebispo emérito de Toledo

Pesar do Santo Padre

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
11 janeiro 2022

O cardeal Francisco Álvarez Martínez, arcebispo emérito de Toledo (Espanha), faleceu a 5 de janeiro, com 96 anos, num hospital de Madrid, após uma longa doença. Nascido no dia 14 de julho de 1925 em Santa Eulalia de Ferroñes Llanera, arquidiocese de Oviedo, foi ordenado sacerdote a 11 de junho de 1950. Nomeado bispo de Tarazona em 13 de abril de 1973, recebeu a ordenação episcopal no dia 3 de junho de 1973. A 20 de dezembro de 1976 tornou-se bispo de Calahorra y La Calzada-Logroño e em 12 de maio de 1989 bispo de Orihuela-Alicante. No dia 23 de junho de 1995 foi nomeado arcebispo de Toledo. No Consistório de 21 de fevereiro de 2001 foi criado e publicado cardeal do título de Santa Maria “Regina Pacis” em Monte Verde. Em Toledo, como pastor de 1995 a 2002, relançou concretamente a missão de evangelização no final do segundo e início do terceiro milénio, enriquecendo a arquidiocese com várias iniciativas, inclusive de forte caráter social, como a fundação “Hogar 2000”, para os doentes de Sida, criando também a emissora televisiva diocesana. No âmbito do episcopado espanhol desempenhou inúmeros cargos. Foi membro da comissão permanente e do comité executivo da conferência episcopal, de 1993 a 1999. Precedentemente, de 1984 a 1993, foi presidente da comissão mista de bispos e superiores de religiosos e institutos seculares. Em 1994, por indicação da conferência episcopal, participou no Sínodo dos bispos sobre «A vida consagrada e a sua missão na Igreja e no mundo». No pronunciamento durante os trabalhos da assembleia pediu para evidenciar «mais ardentemente a chamada à santidade da vida consagrada». Em 24 de outubro de 2002 renunciou ao governo pastoral da arquidiocese de Toledo. Ao receber a notícia do falecimento do purpurado, o Papa enviou ao atual pastor da sé primacial espanhola, D. Francisco Cerro Chaves, o seguinte telegrama de condolências.

Ao tomar conhecimento da morte do Cardeal Francisco Álvarez Martínez, Arcebispo Emérito de Toledo, exprimo a Vossa Excelência os meus sentimentos de pesar, pedindo-lhe que os transmita também aos familiares do saudoso Purpurado e a quantos fazem parte dessa comunidade eclesial. Do mesmo modo, recordando este Pastor zeloso que, durante anos e com fidelidade, dedicou a sua vida ao serviço de Deus e da Igreja, ofereço sufrágios pelo descanso eterno da sua alma, para que o Senhor Jesus lhe conceda a coroa de glória que não perece e, como sinal de esperança cristã no Senhor Ressuscitado, concedo a todos a Bênção apostólica.

Francisco pp