· Cidade do Vaticano ·

Discurso aos militares da Aeronáutica italiana na conclusão do Jubileu lauretano

Voar alto para servir a paz

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
14 dezembro 2021

Um convite a “voar alto” a fim de «ser artífices de paz» e servi-la «nas missões tanto na pátria como no estrangeiro, em áreas de conflito» foi dirigido pelo Papa aos militares da Aeronáutica italiana, com os quais se encontrou na basílica do Vaticano no final na manhã de 10 de dezembro, festa de Nossa Senhora de Loreto. A ocasião foi a conclusão do Jubileu lauretano, no centenário da proclamação de Nossa Senhora de Loreto como «Padroeira de todos os aeronautas». Na circunstância, o Pontífice rezou diante da imagem da Virgem Maria colocada junto do altar da cátedra, onde antes o arcebispo Santo Marcianò, ordinário militar para a Itália, presidiu à Eucaristia na presença de quinhentos oficiais, suboficiais e aviadores.

Prezados amigos
da Aeronáutica Militar Italiana!

Venho cumprimentar-vos no final da celebração com a qual concluístes o Jubileu Lauretano, que para toda a Igreja será concluído esta tarde em Loreto. Saúdo o Chefe do Estado-Maior e o Arcebispo Ordinário Militar; saúdo todos vós aqui presentes e os vossos colegas empenhados em Itália e no estrangeiro, bem como os vossos familiares.

Cada Jubileu, segundo a antiga tradição bíblica, nos lembra que somos peregrinos neste mundo: que não somos “donos” da terra — e muito menos do céu — mas estamos encarregados de cultivar e preservar este “jardim” no qual Deus nos colocou.

Este Jubileu, no centenário da proclamação de Nossa Senhora de Loreto como «Padroeira de todos os aeronautas» (Decreto de Bento xv , 24 de março de 1920), lembrou-nos que Deus também criou o céu para nós. Contemplar o céu abre-nos a espaços sem limites; faz-nos sentir pequenos e ao mesmo tempo “pensados”, “recordados” por Aquele que criou o universo (cf. Salmo 8), uma realidade que nunca deixa de nos surpreender, quando a descobrimos com instrumentos de observação cada vez mais poderosos. Milhões e milhões, mil milhões de anos estão atrás de nós!

O céu lembra-nos que também somos feitos para voar, não tanto no sentido material, mas sobretudo espiritual. Somos filhos de um Pai que nos diz: «Sede santos, porque Eu sou santo». O que significa: voai alto! Não sigais o vosso egoísmo, que vos leva a fechar-vos; abri-vos a Deus, abri-vos aos outros, dai espaço à gratuidade, ao serviço e à magnanimidade, e a vossa vida levantará voo.

Desejo-vos em particular, como membros da Aeronáutica, que façais espaço a estes valores no desempenho diário das vossas funções, mas antes de mais na vossa vida pessoal, para que haja unidade entre o que sois e o que fazeis. Para vós, “voar alto” significa ser artífices de paz, servir a paz tanto nas missões em voo como nos serviços na terra, na pátria e no estrangeiro, em áreas de conflito. A Santa Casa de Loreto lembra-nos que onde quer que estejamos, temos uma casa que protege as nossas raízes cristãs; e temos uma Mãe que vela por nós. A casa é a Igreja e a Mãe é Maria. Com Ela aprendamos sobretudo a humildade, que é o caminho que conduz ao Céu.

Caros amigos, agradeço-vos esta visita, este encontro. Que a graça do Jubileu Lauretano vos acompanhe e continue a dar frutos na vossa vida. E, por favor, peço-vos que rezeis por mim.

Obrigado!