· Cidade do Vaticano ·

Em Chipre, início de uma viagem no coração do Mediterrâneo

Para tocar as chagas da humanidade

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
07 dezembro 2021
Francisco chegou a 2 de dezembro ao aeroporto cipriota de Larnaca, a uma ilha que, devido à sua situação atual e história, representa uma das frentes mais dinâmicas para a Igreja católica. Pouco antes de aterrar em Chipre, o Papa aproveitou a oportunidade, numa breve saudação, para recordar que «será uma viagem em que tocaremos algumas chagas», referindo-se mais uma vez ao sofrimento que muitos migrantes enfrentam nas fronteiras da Europa, mas não só. É por isso que será importante «acolher todas as mensagens», disse Francisco, usando a máscara anti-Covid-19 durante a tradicional saudação com os 77 jornalistas presentes no voo. O Pontífice percorreu o corredor do avião saudando-os um a um. ...

Este conteúdo é reservado aos Assinantes

paywall-offer
Estimada Leitora, querido Leitor,
la leitura de L’Osservatore Romano em todas as suas edições é reservada aos Assinantes