· Cidade do Vaticano ·

Conversa com a Irmã Ann Rose Nu Tawng, que se tornou um símbolo inerme de coragem

«Doo-me ao Senhor que encontro em cada pobre»

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
04 janeiro 2022
Na pequena clínica das Irmãs de São Francisco Xavier na cidade de Myitkyina, no norte de Myanmar, a atividade é frenética. Há mulheres que vêm para dar à luz, há os feridos, há os idosos debilitados. A Irmã Ann Rose Nu Tawng vai de uma cama à outra, às vezes acariciando um bebé, outras dizendo uma palavra de conforto, e outras ainda parando para recitar uma oração com os doentes. A religiosa tornou-se conhecida internacionalmente porque em março passado, após o golpe de estado que mudou a história política da antiga Birmânia a 1 de fevereiro, fez espontaneamente um gesto que se tornou viral quando foi fotografada ajoelhada diante dos militares, implorando-os que não matassem os jovens ...

Este conteúdo é reservado aos Assinantes

paywall-offer
Estimada Leitora, querido Leitor,
la leitura de L’Osservatore Romano em todas as suas edições é reservada aos Assinantes