· Cidade do Vaticano ·

Credibilidade e transparência para a missão da Igreja

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
30 novembro 2021
Um trabalho no sinal da máxima transparência. É o que carateriza em particular nos últimos anos, desde a reforma iniciada pelo Papa Francisco, o dia a dia do organismo que gere o património da Santa Sé. É nesta direção que se insere a publicação por parte da Apsa, do seu balanço no passado mês de julho, relativo a 2020, cujo resultado de gestão foi de 21,99 milhões, 51,2 milhões de euros inferior em relação a 2019, números sobre os quais pesaram as consequências da pandemia de Covid-19. Para o presidente da Apsa, D. Nunzio Galantino, tudo visa o objetivo de uma «administração fiável e credível» levada a cabo segundo a vontade do Papa, com «um estilo exemplar ...

Este conteúdo é reservado aos Assinantes

paywall-offer
Estimada Leitora, querido Leitor,
la leitura de L’Osservatore Romano em todas as suas edições é reservada aos Assinantes