· Cidade do Vaticano ·

Meio ambiente e desenvolvimento

Angola à beira da carestia

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
16 novembro 2021
Morre-se de mudança climática. E, em certas regiões da África, morre-se de fome por causa das mudanças climáticas. É o que acontece há anos, devido às carestias provocadas pelas crises ambientais. Há dimensões de uma tragédia o que continua a verificar-se em Madagáscar e em Angola, onde o êxodo dos pastores por causa da multiplicação da pecuária intensiva agrava ainda mais a escassez alimentar, forçando dezenas de milhares de angolanos a abandonar a própria terra, queimada pelo prolongamento da seca, e a dirigir-se para a vizinha Namíbia em busca de água e comida. Quem está mais exposta é, em particular, a população infantil: mais de 115.000 crianças com ...

Este conteúdo é reservado aos Assinantes

paywall-offer
Estimada Leitora, querido Leitor,
la leitura de L’Osservatore Romano em todas as suas edições é reservada aos Assinantes