· Cidade do Vaticano ·

Este é o momento da vergonha

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
12 outubro 2021

«Dor» e «vergonha» pela terrível história de abuso sexual na Igreja francesa que emergiu do relatório da Comissão independente publicado ontem, foram expressas pelo Pontífice no final da audiência geral. Saudando os fiéis que vieram de diferentes países, entre os quais os de língua portuguesa, e quantos seguiam a catequese através dos meios de comunicação social, o Papa pronunciou as seguintes palavras.

Irmãs e irmãos!

Ontem, a Conferência Episcopal e a Conferência dos Religiosos Franceses receberam o relatório da Comissão Independente sobre os abusos sexuais na Igreja, encarregada de avaliar a extensão do fenómeno da agressão sexual e da violência contra menores desde 1950. Infelizmente, os números são consideráveis. Desejo expressar às vítimas a minha tristeza e a minha dor pelo trauma que sofreram e a minha vergonha, a nossa vergonha, pelo facto de a Igreja há demasiado tempo não as colocar no centro das suas preocupações, assegurando-lhes as minhas orações. Rezo e rezemos todos juntos: «A ti, Senhor, a glória, a nós a vergonha»: este é o momento da vergonha. Encorajo os bispos e vós, caros irmãos que aqui viestes para partilhar este momento, encorajo os bispos e os superiores religiosos a continuarem a fazer todos os esforços para assegurar que tragédias semelhantes não voltem a acontecer. Manifesto aos sacerdotes franceses a proximidade e o apoio paterno face a esta prova, que é dura mas saudável, e convido os católicos franceses a assumirem as suas responsabilidades para assegurar que a Igreja seja um lar seguro para todos. Obrigado.

Aos fiéis de língua portuguesa, a minha saudação amiga e agradecida pela vossa presença, com uma lembrança junto de Deus da vossa vida e de quantos vos estão confiados. Nos desafios da vida, permanecei sentinelas e testemunhas fiéis dos sinais de Deus na história: aproximai o Céu dos homens! Sede, para vossos irmãos, a Bênção de Deus! Obrigado!