· Cidade do Vaticano ·

A voz das vítimas de abuso

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
21 setembro 2021
O que dizem, o que esperam da Igreja, das “pessoas da Igreja”, quantos na Igreja foram feridos? É difícil dar uma resposta inequívoca, porque cada vítima de abuso é diversa, tem uma história de vida diferente, tanto antes como depois do trauma. Alguns falam sobre o assunto imediatamente, outros após alguns anos ou até muitos anos mais tarde. Alguns, ao longo do próprio percurso, encontraram pessoas que os ajudaram, outros ficaram completamente sós com o seu sofrimento. Os feridos falam: alguns reivindicam em voz alta o direito de falar, de ser ouvidos, outros falam com vergonha no silêncio de um consultório psicoterapêutico, ou confiam apenas nos seus entes queridos. Uns gritam, outros falam calando-se com o próprio silêncio. O texto ...

Este conteúdo é reservado aos Assinantes

paywall-offer
Estimada Leitora, querido Leitor,
la leitura de L’Osservatore Romano em todas as suas edições é reservada aos Assinantes

Ao fazer a assinatura até 30 de Novembro poderá usufruir do preço promocional de 20 euros por ano.