· Cidade do Vaticano ·

Francisco escreve à Universidade católica

O cuidado como expressão do coração

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
27 julho 2021

«Vi pessoalmente que nas alas da policlínica “Gemelli” não há tempo para nostalgias nem para arrependimentos em relação ao passado: a carne de Cristo que sofre nos doentes de todas as idades e condições exige um olhar presente e atento, capaz de infundir esperança nos momentos de dificuldade e de olhar em frente», escreveu o Papa Francisco numa carta de agradecimento enviada ao reitor da Universidade católica do Sagrado Coração, Franco Anelli, a 15 de julho, um dia depois de ter recebido alta do hospital romano, onde ficou hospitalizado durante dez dias para uma cirurgia no cólon. Assim como fez numa missiva enviada ao presidente do Conselho de administração da Fundação da policlínica romana, Carlo Fratta Pasini, o Pontífice dirigiu-se também à direção superior da Universidade. «Regressei a casa após a hospitalização», explicou Francisco a Anelli, «e gostaria de lhe dirigir o meu pensamento, assim como à Universidade a que o senhor preside». Trata-se de «um pensamento grato e carinhoso pela proximidade» experimentada, «pela cordialidade genuína e atenciosa», vista «em todos os rostos, pelo profissionalismo de todos aqueles que cuidaram» dele. Afinal de contas, acrescentou o Papa, «o cuidado é uma expressão do coração» e a Universidade católica «do Sagrado Coração traz no seu nome a vocação de cuidar da pessoa humana». Depois de recordar que a «hospitalização teve lugar precisamente no ano em que “a Católica” comemorou um século de vida, celebrando o aniversário com uma frase» que o impressionou — “Um século de futuro” — o Pontífice comentou: «É verdade, a promoção cultural e integral da pessoa humana abre as portas para o futuro».