· Cidade do Vaticano ·

A Amazónia emite mais Co2 do que absorve

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
20 julho 2021
A floresta amazónica, considerada o pulmão do planeta, já não respira como deveria, devido às mudanças climáticas, ao desmatamento, aos incêndios e ao aumento das temperaturas. Atualmente, a maior floresta tropical do mundo emite mais Co2 do que consegue absorver — 1,5 mil milhões de toneladas por ano, para sermos exatos — em comparação com os 500 milhões de toneladas que o respiro da vegetação consegue subtrair. Em particular o sudeste da Amazónia, até agora fonte inesgotável de oxigénio, transforma-se gradual e inexoravelmente em manancial de Co2, revelou um estudo publicado em «Nature», confirmando pela primeira vez o que há muito se temia. A maior parte das emissões são causadas ...

Este conteúdo é reservado aos Assinantes

paywall-offer
Estimada Leitora, querido Leitor,
la leitura de L’Osservatore Romano em todas as suas edições é reservada aos Assinantes

Ao fazer a assinatura até 30 de Novembro poderá usufruir do preço promocional de 20 euros por ano.