· Cidade do Vaticano ·

Apelo do Pontífice depois do assédio ao congresso dos Estados Unidos

Reconciliação nacional
e tutela da democracia

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
12 janeiro 2021

Uma exortação «a manter um elevado sentido de responsabilidade, a fim de tranquilizar os ânimos, promover a reconciliação nacional e tutelar os valores democráticos radicados na sociedade americana» foi dirigida pelo Papa às autoridades e «ao povo dos Estados Unidos da América, abalado pelo recente assédio ao Congresso». O Pontífice lançou o apelo no final do Angelus de domingo 10 de janeiro — recitado ainda sem a presença de fiéis por causa do coronavírus na Biblioteca do Palácio apostólico do Vaticano — juntamente com a certeza da sua oração por quantos «perderam a vida naqueles dramáticos momentos». Depois de ter reafirmado «que a violência é sempre autodestrutiva», pois com ela nada se ganha e muito se perde», Francisco invocou «a Virgem Imaculada, Padroeira dos Estados Unidos da América», para que «ajude a manter viva a cultura do encontro, a cultura do cuidado, como via mestra para construir juntos o bem comum... naquela terra». Anteriormente, como de costume, o Papa comentou o Evangelho do dia centrado no batismo de Jesus.

Angelus