· Cidade do Vaticano ·

O apelo do Papa pelo Nagorno-Karabakh no final do Angelus da solenidade de Todos os Santos

Impedir o derramamento
de sangue inocente

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
03 novembro 2020

A tragédia no Nagorno-Karabakh, onde continuam «o derramamento de sangue inocente» e as «destruições de habitações, infraestruturas e lugares de culto»,  foi recordada pelo Pontífice no final do Angelus recitado na praça de São Pedro no domingo 1 de novembro, solenidade de Todos os Santos.

«Gostaria de renovar o meu urgente apelo aos responsáveis das partes em conflito» frisou Francisco, realçando que «a controvérsia» não se resolve «com a violência, mas comprometendo-se numa negociação sincera, com a ajuda da comunidade internacional. Por meu lado – acrescentou – estou próximo de todos os que sofrem e convido a pedir a intercessão dos santos para uma paz estável na região».

 O Papa dirigiu o pensamento também às populações da área do mar Egeu atingidas pelo terramoto a 30 de outubro, convidando os fiéis a unir-se à sua prece pelos defuntos. Anteriormente, Francisco propusera uma reflexão «sobre a grande esperança, que se funda na ressurreição de Cristo», da qual «os santos e os beatos são as testemunhas mais importantes», pois «viveram-na em plenitude na sua existência, entre alegrias a sofrimentos, pondo em prática as Bem-aventuranças».