· Cidade do Vaticano ·

Intenção de oração para o mês de abril

Ajudar e acompanhar as vítimas de vícios

cq5dam.thumbnail.cropped.500.281.jpeg
21 abril 2020

É por «todas as pessoas sob a influência de vícios», para que «possam ser bem ajudadas e acompanhadas», a intenção que Francisco confia para o mês de abril à rede mundial de oração do Papa.

Difundida através do vídeo postado em http://www.thepopevideo.org a invocação do Pontífice é um apelo à libertação de antigas e novas formas de escravidão que capturam as almas e os corpos de mulheres e homens de todas as idades — até muito jovens, infelizmente — e camadas sociais. «Certamente já ouvistes falar do drama dos vícios», começa o Papa, focado  em primeiro plano.

«E... pensastes também no vício do jogo, da pornografia, da Internet e nos perigos do espaço virtual», continua Francisco, enquanto o operador de câmara focaliza as imagens que procuram descrever o alcoolismo, a toxicodependência, a ludopatia e outras “doenças” que conduzem a um túnel do qual é difícil sair sozinho: um homem que segura a cabeça entre as mãos, desesperado por ter perdido tudo na mesa do jogo, sobre a qual, além de cartas e fichas, se veem notas de dinheiro e até as chaves do seu carro; ou um jovem que, na triste solidão diante do computador, navega em sites para adultos; ou uma mulher que, na cama, a altas horas da noite,  olha obsessivamente para o seu telemóvel. Eis então o pedido do Pontífice para ajudar aqueles que se encontram presos nas cadeias da dependência. «Com base no “Evangelho da misericórdia” — assegura — podemos aliviar, cuidar e curar os muitos sofrimentos ligados aos novos vícios». E mais uma vez o filme “sugere” as formas concretas de ajuda: um homem, talvez um sacerdote, consola outro homem desesperado, com a mão colocada no seu ombro em sinal de proteção enquanto fala com ele; um jovem, por terra, é ajudado a levantar-se pela mão que alguém lhe estendeu; algumas cenas de abraços num centro de apoio.

Preparado pela agência La Machi, que se ocupa da produção e distribuição, em colaboração com Vatican Media, que supervisionou a gravação, o vídeo — traduzido em nove línguas — foi publicado a 2 de abril, e relançado como é habitual nas contas sociais do Vaticano. No Twitter apareceu imediatamente após o Dia mundial de sensibilização para o autismo (Waad), instituído em 2007 pela assembleia geral das Nações Unidas: “#Rezemos juntos também pelas dificuldades que nestes dias encontram as famílias com filhos com #autismo — escreveu o Papa em @Pontifex — e todas as pessoas com deficiência”.