Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Unidos na misericórdia

· ​O Pontífice a uma peregrinação de luteranos alemães ·

«O testemunho que o mundo espera de nós consiste sobretudo em tornar visível a misericórdia que Deus tem em relação a nós através do serviço aos pobres, aos doentes, a quantos abandonaram a própria terra», disse Francisco aos participantes na peregrinação «Com Lutero em visita ao papa», provenientes do Land alemão da Saxónia-Anhalt, recebidos na Sala Paulo VI na manhã de quinta-feira, 13 de outubro.

O Pontífice afirmou sentir-se feliz pelo facto de que «hoje, luteranos e católicos estão a caminhar pela senda que vai do conflito para a comunhão. Já percorremos – disse – um importante trecho da estrada. Ao longo do caminho experimentamos sentimentos contrastantes: dor pela divisão que ainda existe, mas também alegria pela fraternidade já reencontrada. A vossa presença tão numerosa e entusiasta é um sinal evidente desta fraternidade». A propósito o Papa falou sobre a viagem que realizará no final do mês a Lund, na Suécia, para comemorar juntamente com a Federação luterana mundial os cinco séculos do início da reforma. No final da audiência o Pontífice respondeu, improvisando, a cinco perguntas que lhe formularam sobre temas ecuménicos de atualidade.

Discurso do Papa  

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

14 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS