Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Una sinfonia de paz

· Bento XVI no final do concerto da West-Eastern Divan Orchestra dirigida por Daniel Barenboim ·

«É necessário comprometer-se para alcançar a paz, deixando de lado a violência e as armas», e empreendendo o caminho da «busca paciente dos entendimentos possíveis». Esta foi a mensagem transmitida por Bento XVI por ocasião do concerto que lhe foi oferecido no final da tarde de quarta-feira 11 de Julho, em Castel Gandolfo, pela West-Eastern Divan Orchestra dirigida por Daniel Barenboim, na presença do presidente da República italiana, Giorgio Napolitano.
Precisamente frisando a composição singular da orquestra – na qual tocam músicos israelitas, palestinos e de outros países árabes – o Papa recordou que «a música é harmonia entre as diferenças» e que cada sinfonia se realiza através de  «um compromisso paciente e cansativo, que exige tempo e sacrifícios, no esforço de se ouvirem uns aos outros, evitando protagonismos excessivos e privilegiando o melhor resultado do conjunto». Uma realidade que traz à mente «a grande sinfonia da paz entre os povos, que – constatou o Pontífice – nunca está
totalmente completa», e requer sempre a paciência do diálogo e da compreensão.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS