Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Uma viagem muito desejada

· Apresentado o programa da visita do Papa ao Líbano ·

Uma viagem que nunca foi posta em questão, sobretudo porque o Papa quis e quer muitíssimo ir «ao Médio Oriente como mensageiro de paz e de esperança». Desta forma o padre Federico Lombardi, director da Sala de Imprensa da Santa Sé, pôs fim às ilações  que continuam a circular nalguns meios de comunicação acerca do possível adiamento da visita de Bento XVI ao Líbano. «Não há dúvida alguma relacionada com motivos  de segurança – disse ao apresentar esta manhã, quarta-feira 11 de Setembro, o programa da visita na Sala de Imprensa – até porque todas as comunidades presentes no Líbano, inclusive Hezbollah, manifestaram expressamente que esperam com prazer o Papa e a sua mensagem de paz».

Uma mensagem que o Pontífice pretende absolutamente levar para encorajar os povos da região «sem se deixar influenciar pelas circunstâncias e pelas incertezas».

O padre Lombardi ofereceu depois alguns pormenores sobre o programa desta vigésima quarta viagem internacional do Papa Ratzinger, a quarta na área do Médio Oriente depois da Turquia em 2006, da Terra Santa em 2009 e de Chipre em 2010, mas também a primeira a seguir à chamada «primavera árabe».

No Líbano Bento XVI entregará a todos, e portanto não só aos católicos, a exortação apostólica, fruto da assembleia especial do Sínodo dos bispos para o Médio Oriente, celebrado em 2010.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

23 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS