Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Uma maçã pouco feminina

O setor da alta tecnologia revela desigualdades inesperadas. Na gerência da Apple as mulheres são 3 sobre 18. Ao passo que na Microsoft só 17 por cento das engenheiros e dos gerentes são mulheres. Entre os informáticos norte-americanos, as mulheres são 29 por cento. Mas observam-se desigualdades em todo o ramo da Ciência, tecnologia, engenharia e matemática (Stem). Nos Estados Unidos, as mulheres são 48 por cento dos empregados, mas entre os trabalhadores Stem só 24 por cento. A situação na Europa é melhor, com 40 por cento de mulheres cientistas e engenheiras. Na Itália a taxa é uma das mais baixas dos países da Ocse, com 31,7 por cento de mulheres no setor.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

24 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS