Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Uma Igreja que não arrisca
envelhece

· O Papa pediu aos jovens que defendam as mulheres da exploração e não cedam ao desespero ·

Uma Igreja que não é capaz de arriscar envelhece, recordou o Papa aos mais de trezentos jovens do mundo inteiro, que a 19 de março se encontraram em Roma, no pontifício Colégio internacional Maria Mater Ecclesiae, para dar início à reunião preparatória da décima quinta assembleia geral ordinária do Sínodo dos bispos sobre o tema «Os jovens, a fé e o discernimento vocacional».

Com eles, o Pontífice passou a manhã inteira, dialogando abertamente sobre questões cruciais da vida da sociedade e da Igreja. Aos presentes uniram-se, graças à internet, mais de quinze mil jovens de todos os continentes, que até sábado darão vida a um confronto destinado a orientar os participantes na próxima assembleia sinodal, programada para outurbro.

No discurso que abriu os trabalhos, o Pontífice exortou os participantes a ter a coragem de se deixar interpelar pela realidade, de fazer perguntas e de se questionar com franqueza. «Muitas vezes — constatou — sois marginalizados da vida pública comum e deveis mendigar ocupações que não vos garantem um futuro». Ao tema do trabalho Francisco dedicou considerações severas e alarmadas, recordando que sem um emprego os jovens caem vítimas da depressão ou deixam-se vencer pela tentação da violência e das dependências.

Em vista do próximo Sínodo, o Papa dirigiu a toda a comunidade eclesial um apelo a fim de que «volte a descobrir um renovado dinamismo juvenil». Até na Igreja, reconheceu, «devemos aprender novas modalidades de presença e proximidade». Trata-se de «um convite a procurar novos caminhos e a percorrê-los com audácia e confiança, mantendo o olhar fixo em Jesus e abrindo-se ao Espírito Santo, para rejuvenescer o rosto da própria Igreja». Uma missão a cumprir sem ceder ao medo, «embora isto acarrete riscos», pois, especificou, «o homem, a mulher que não arrisca não amadurece». E «uma instituição que faz escolhas sem arriscar permanece criança, não cresce».

Discurso do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS