Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Uma grande riqueza social

· Diante de um milhão de pessoas em Guayaquil o Papa invocou atenção e apoio às famílias ·

A família esteve no centro do segundo dia do Papa Francisco no Equador. Um «grande recurso social» definiu-a o Pontífice falando a uma multidão de pessoas na esplanada do parque de Los Samanes em Guayaquil – onde presidiu à missa na manhã de segunda-feira 6 de Julho – e recordando o seu papel insubstituível na sociedade.

Daqui o apelo a apoiá-la garantindo-lhe ajudas e serviço. Que não são – especificou Francisco – uma espécie de «esmola», mas uma verdadeira «dívida social» em relação a uma instituição que «contribui de forma significativa para o bem comum». Para o Papa a família permanece hoje uma defesa para a vida de cada sociedade; é uma escola para os mais pequeninos, um ponto de referência para os jovens, um lugar de acolhimento para os idosos. Além disso, constitui uma «igreja doméstica» onde se aprende o estilo do amor e do serviço, e onde se transmite todos os dias a ternura e a misericórdia.

A este propósito o Santo Padre fez referência ao jubileu extraordinário, que se abrirá no próximo dia 8 de Dezembro, e ao Sínodo dos bispos em programa no mês de Outubro. O Papa convidou a amadurecer um verdadeiro discernimento espiritual para identificar soluções concretas aos desafios que a família está chamada a enfrentar. Com a certeza de que mesmo quanto parece «impuro» ou provoca escândalo e medo – garantiu – pode ser transformado por Deus num «milagre».

Homilia na missa em Guayaquil 

Saudação aos fiéis de Quito

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS