Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Uma colaboração preciosa

· Bento XVI confirmou o Cardeal Bertone ·

Com a seguinte carta, o Papa Bento XVI quis confirmar a sua confiança ao Cardeal Tarcisio Bertone como Secretário de Estado. No texto, o Santo Padre repercorreu o «longo caminho» de colaboração comum, sobretudo na Congregação para a Doutrina da Fé, e ressaltou o autêntico espírito sacerdotal, a competência, a dedicação, o «sensus fidei» e a «humanitas» do seu primeiro colaborador.


Ao Venerado e querido Irmão Senhor Cardeal Tarcisio Bertone
Com a requintada sensibilidade que o distingue, Vossa Eminência, ao completar-se o 75º genetlíaco, quis remeter nas minhas mãos o mandato de Secretário de Estado. Desejo antes de tudo dar graças com Vossa Eminência ao Senhor pelo bem realizado durante os tantos anos do seu ministério sacerdotal e episcopal.

De facto, na presente circunstância, é com profundo reconhecimento que pretendo recordar o longo caminho da nossa colaboração, que teve início com o seu trabalho de Consultor da Congregação para a Doutrina da Fé. Penso também no delicado trabalho desempenhado por Vossa Eminência para construir o diálogo com D. Marcel Lefebvre e jamais esquecerei a visita a Vercelli que para mim foi motivo de renovado encontro com uma grande testemunha da fé, Santo Eusébio de Vercelli.

Chamado pelo meu amado Predecessor a prestar serviço na Cúria Romana, Vossa Eminência desempenhou com competência e generosa dedicação o cargo de Secretário da Congregação para a Doutrina da Fé. Foram anos intensos e empenhativos, durante os quais nasceram documentos de grande importância doutrinal e disciplinar.

Admirei sempre o seu «sensus fidei», a sua preparação doutrinal e canonista e a sua «humanitas», que muito nos ajudou a viver na Congregação para a Doutrina da Fé um clima de familiaridade autêntica, unida a uma decidida e determinada disciplina de trabalho.

Todas estas qualidades foram o motivo que me levou à decisão, no Verão de 2006, de o nomear meu Secretário de Estado e são hoje a razão pela qual, também no futuro, não desejo renunciar a esta sua preciosa colaboração.

Por conseguinte, é-me grato dirigir-lhe agora, Senhor Cardeal, os votos de bem e prosperidade no Senhor, invocando a abundância da Graça divina para o seu ministério como meu estreito Colaborador.

Por fim, ao confiá-lo à especial protecção e intercessão de Maria Auxiliadora e dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, concedo-lhe de coração, como penhor de abundantes recompensas divinas, a Bênção Apostólica, que de bom grado faço extensiva às pessoas que lhe são mais queridas e próximas.

Vaticano, 15 de Janeiro de 2010.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS