Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Uma chaga aberrante

· ​No Angelus novo apelo do Papa contra o tráfico ·

Uma «chaga aberrante»: no dia mundial contra o tráfico de pessoas, promovido pelas Nações Unidas, o Papa Francisco voltou a denunciar aquela que define uma «forma de escravidão moderna», evocando «o compromisso de todos a fim de que seja adequadamente contrastada».

No final do Angelus de 30 de julho, depois de ter comentado o evangelho dominical centrado nas parábolas do tesouro escondido e da pérola preciosa (Mateus 13, 44-52), o Pontífice quis unir-se à iniciativa da Onu, recordando que «todos os anos milhares de homens, mulheres e crianças» são «vítimas inocentes da exploração laboral e sexual e do tráfico de órgãos». Sobretudo o Papa evidenciou a tendência a minimizar o fenómeno. «Parece – disse – que nos habituámos de tal maneira que a consideramos normal»; mas na realidade, acrescentou, tudo isto «é mau, é cruel, é criminoso». Eis o convite dirigido aos fiéis presentes na praça de São Pedro e a quantos acompanhavam através dos meios de comunicação a rezar «juntos à Virgem Maria a fim de que ampare as vítimas do tráfico e converta os corações dos traficantes». Uma exortação que ecoou também no tweet postado pelo account @Pontifex: «Chamemos todas as pessoas de fé e de boa vontade a lutarem contra a escravidão moderna, em todas as suas formas».

Na ocasião também o presidente da República italiana Sergio Mattarella interveio sobre o tema, recordando que este «crime atroz e inaceitável se repete periodicamente na história da humanidade e desafia as nossas consciências».

Angelus do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

24 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS