Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Uma ajuda próxima para a família de Deus

· Carta do Pontífice ao cardeal Tarcisio Bertone ·

Estima e gratidão pelo serviço desempenhado como seu «próximo colaborador» foram expressos por Bento XVI ao cardeal Tarcisio Bertone, por ocasião do 50º aniversário de ordenação sacerdotal, celebrado no dia 1 de Julho. Para essa circunstância, Bento XVI enviou ao purpurado, secretário de Estado e Camerlengo da Santa Igreja Romana, a seguinte carta.

Ao nosso Venerado Irmão
Cardeal Tarcisio Bertone, s.d.b.
Secretário de Estado
Camerlengo da Santa Igreja Romana

Dado que entre nós existe uma familiaridade recíproca e assídua, que deriva do facto de nos encontrarmos quase diariamente, é digno e justo dirigir pessoalmente as expressões de bons votos da nossa alma a ti, que comemoras o quinquagésimo aniversário da ordenação presbiteral. Todavia, além desta tarefa, que nos é muito agradável, através desta nossa carta queremos comunicar-te o nosso pensamento, para que seja mais evidente a nossa consideração por ti.

Enquanto atravessamos tempos difíceis, julgamos que diriges a mente para coisas mais alegres do passado quando, pela imposição das mãos do venerado irmão Albino Mensa, foste promovido à Ordem sagrada, circundado por familiares e irmãos de hábito. Também não nos passa despercebido quando em seguida, bem aperfeiçoado nas matérias jurídicas, te dedicaste a educar e guiar os jovens  com o ensinamento e os escritos, tanto dentro como fora da tua família salesiana.

Portanto, não causa admiração o facto de que tu tenhas ocupado uma posição importante e recebido a estima do nosso Predecessor, o Venerável Servo de Deus João Paulo II, que te quis Arcebispo de Vercelli e ali fiel anunciador dos benefícios divinos. Em seguida, pelo desejo do mesmo Pontífice, assumiste o cargo de Secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, estabelecendo connosco uma feliz familiaridade no trabalho conjunto.

Também na Igreja de Génova, à qual dedicaste o teu zelo e o teu afã apostólico, podem encontrar-se em várias partes os testemunhos do teu ministério pastoral, do qual reconhecemos o benefício que derivou para aquela comunidade eclesial e onde tu obtiveste um título mais ilustre, mediante a tua agregação ao Colégio dos Padres Cardeais.

Evocando com a memória os tempos mais recentes, quisemos-te estreito colaborador, escolhendo-te como Secretário de Estado, com quem compartilhar decisões e tarefas. Sem dúvida, estás a prodigalizar-te com grande empenhamento e perícia, para te tornares partícipe dos nossos projectos pastorais relativos à Igreja universal, e das nossas iniciativas destinadas ao mundo inteiro, para que a família de Deus se fortaleça e o mundo se torne mais harmonioso.

Por isso, enquanto nos alegramos de coração pela lembrança do feliz início do teu sacerdócio, manifestamos estes sentimentos de estima e as nossas carinhosas congratulações enquanto, por intercessão da Bem-Aventurada Virgem Maria Auxiliadora e de São João Bosco, imploramos a abundante recompensa do Mestre divino. Enfim, nosso Venerável irmão, concedemos-te com afecto fraterno  a Bênção Apostólica, destinada abundantemente também a todos aqueles aos quais te unem vínculos de parentesco e de trabalho.

Vaticano, 1 de Junho de 2010, sexto ano do nosso Pontificado.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

9 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS