Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Um tempo favorável para voltar a Deus

· O Pontífice encontra-se com os seus ex-alunos reunidos em Castel Gandolfo ·

Nesta manhã de sábado, 1 de Setembro, na presença de Bento XVI, foram retomados os trabalhos do tradicional seminário de Verão do «Ratzinger Schülerkreis», o grupo dos ex-alunos de Joseph Ratzinger, reunidos desde quinta-feira, 30 de Agosto, no centro Mariápolis de Castel Gandolfo. A sessão teve lugar na Sala da Rocha do Palácio Apostólico nessa localidade do Lácio.

O tema principal deste ano é a relação entre as Igrejas e o ecumenismo. «No encontro particular da manhã de sábado – explica ao nosso jornal numa pausa dos trabalhos o bispo Barthélemy Adoukonou, secretário do Pontifício Conselho para a Cultura – o debate concentrou-se sobre o modo como podemos superar a visão iluminista a partir da fé e do diálogo ecuménico». Em especial, revelou-se como o iluminismo  procurou dar uma sua interpretação ao conteúdo da salvação e da justificação. «O homem foi redimido – observa o prelado – e para os iluministas isto significa que já é livre de qualquer autoridade, portanto não pode  mais ser submetido a nenhuma delas, nem à da Igreja».

Nós hoje, realça o bispo, «certamente devemos arrepender-nos daquilo que provocou a divisão na Igreja, mas devemos fazer com que o nosso tempo seja posto à disposição do absoluto de Deus, a fim de que ele se torne um momento favorável para a fé»: a fé que o iluminismo «acreditava ter negado, rejeitando os sacramentos e os milagres e até a cristologia, e juntamente com eles a autoridade, na convicção de que ninguém pode impor nada a ninguém». O que sobressaiu das reflexões, evidencia D. Adoukonou, foi sobretudo a necessidade «de apresentar ao homem o absoluto de retornar a Deus como fonte de vida e de amor. Podemos testemunhar hoje que com Deus tudo é possível, porque o seu absoluto é favorável ao homem, enquanto Ele é todo amor».

Os trabalhos prosseguem na parte da tarde no Palácio Apostólico, sempre na presença do Papa, que na manhã de domingo celebrará a missa com todos os participantes do seminário, que estarão presentes também na oração mariana do Angelus. O encontro concluir-se-á na manhã de segunda-feira.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

21 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS