Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Um programa

· A visita do Papa a Assis ·

As visitas papais não constituem uma novidade para Assis. Pastor desta Igreja há  menos de oito anos, tenho ainda viva na memória as últimas duas, ambas realizadas por Bento XVI. A primeira, em 2007, por ocasião do oitavo centenário da conversão de são Francisco. A segunda, em 2011, no vigésimo quinto aniversário do dia mundial de oração pela paz, desejada por João Paulo II em 1986 com os líderes das várias confissões cristãs e das religiões do mundo.

A visita do Papa Francisco tem, sem dúvida, um carácter singular. Sobretudo por se tratar do primeiro Pontífice que tem o nome do Pobrezinho. E sabemos que o Santo Padre atribuiu a esta escolha um carácter programático, ilustrado desde as primeiras palavras do seu pontificado.

Com a visita à cidade de Francisco, este carácter programático será evidenciado ulteriormente. Estamos desejosos de ouvir as suas palavras e observar os seus gestos. Ao longo destes meses, aprendemos que o Papa Francisco se exprime com todo o seu ser. O seu olhar, o seu sorriso, o seu modo de encontrar as pessoas, comovem não menos do que as suas palavras.

Convidei-o a Assis desde os primeiros dias, diria, das primeiras horas da sua eleição. Quando a fumaça branca dissolveu o seu enigma e da varanda da basílica do Vaticano foi anunciado o Papa Bergoglio com o nome de Francisco, espontaneamente escrevi-lhe: «Estamos ansiosos por receber a tua visita. Numerosos Papas vieram antes de ti, mas para ti há uma espera especial.  Está gravada no teu nome. Não nos faças esperar muito».

A resposta chegou alguns dias depois: o Papa não esqueceu o desejo da nossa comunidade. E não demorou. Para a crónica, quem lhe sugeriu a data de 4 de Outubro fomos todos os bispos da Úmbria por ele recebidos em Abril para a visita ad limina . Gostaríamos de o encontrar enquanto estamos comprometidos, como região da Úmbria, a representar a nação perante o túmulo do padroeiro da Itália para o ritual da oferta do óleo. Uma bela experiência de comunhão interdiocesana.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

17 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS