Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Um grito contra o mal nas chagas da história

· ​Na audiência geral o Papa Francisco falou sobre a invocação final do Pai-Nosso ·

«O último pedido», um «grito arremessado contra» aquele «mal misterioso que penetra silencioso nas chagas da história», ganhando forma nas «experiências mais diversas: os lutos, a dor inocente, a escravidão, a instrumentalização, o pranto das crianças»: o Papa Francisco resumiu assim o significado da invocação final do Pai-Nosso na audiência geral de quarta-feira, 15 de maio.

Prosseguindo com os fiéis presentes na praça de São Pedro as catequeses dedicadas à oração ensinada por Jesus, o Pontífice inspirou-se no trecho das escrituras tirado da primeira carta de São Pedro apóstolo (5, 6-9) para refletir sobre a sétima expressão: «Livrai-nos do mal». Quem a pronuncia, explicou, «não só pede para não ser abandonado no tempo da tentação, mas suplica também para ser libertado» do «maligno que tende a pegar-nos e a morder-nos» como «um leão furioso».

Eis então a importância desta prece através da qual «Jesus nos deixa a herança mais preciosa», garantiu o Papa. De facto, «se não houvesse os últimos versos do “Pai-Nosso” como poderiam rezar os pecadores, os perseguidos, os desesperados, os moribundos?».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Julho de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS