Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Trégua armada entre Síria e Turquia

· O Conselho de segurança da Onu condena as violências na fronteira ·

Mas Erdogan garante que não deseja iniciar um novo conflito

Trégua armada entre Síria e Turquia. Depois da luz verde do Parlamento turco, Ankara declara que não quer iniciar um novo conflito, mas manter elevado o alerta contra novos bombardeamentos sírios. Da Onu firme condenação das violências: Ban Ki-moon teme uma escalation regional.

«A Turquia não tem intenções de iniciar a guerra», disse o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan. «A Turquia é capaz de defender as suas fronteiras e os seus cidadãos; ninguém deve desafiar a nossa determinação». Ontem, o Parlamento turco deu luz verde por um ano, como solicitado pelo primeiro-ministro, a possíveis acções militares na Síria, se o Governo julgar necessário. Também o vice-primeiro-ministro, Besir Atalay, esclareceu que Ankara não quer iniciar um conflito. «Não é uma moção para a guerra mas uma medida impeditiva», explicou. Houve manifestações contra a guerra em Ankara e Istambul.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS