Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Tragédia humana

· A ex-alunos dos jesuítas o Papa fala sobre o drama dos refugiados e a necessidade de os acolher ·

A «dos refugiados é a maior crise humanitária desde a segunda guerra mundial»; por isso, «há grande necessidade de pessoas que ouçam o grito» destes «pobres e respondam com compaixão e generosidade», disse o Papa aos participantes no encontro promovido pela Confederação europeia dos ex-alunos dos jesuítas, recebidos em audiência na manhã de 17 de setembro.

«No mundo de hoje mais de 65 milhões de pessoas foram obrigadas a abandonar os seus lugares de residência. Este número sem precedentes vai além de toda a imaginação. O número global de refugiados é hoje superior ao de toda a população da Itália! Se formos além das meras estatísticas, descobriremos que os refugiados são mulheres e homens, jovens de ambos os sexos, que não são diferentes dos membros das nossas famílias e dos nossos amigos. Cada um deles tem um nome, um rosto e uma história, assim como o direito inalienável de viver em paz e de aspirar a um futuro melhor para os seus filhos» e «neste momento da história há grande necessidade de pessoas que ouçam o grito dos pobres e respondam com compaixão e generosidade».

Discurso do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

24 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS