Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Sempre em frente

· Francisco na paróquia romana de Todos os Santos cinquenta anos depois da primeira missa celebrada por Paulo VI em italiano ·

«Sempre em frente». Diante de si o Papa vê os fiéis da paróquia romana de Todos os Santos apinhados no pátio do complexo dos orionitas, mas fala à Igreja inteira: «Damos graças ao Senhor – disse – pelo que realizou na sua Igreja nestes cinquenta anos de reforma litúrgica.

Foi deveras um gesto corajoso da Igreja aproximar-se do povo de Deus para que possa compreender bem o que faz, e isto é importante para nós, seguir a missa deste modo. E não podemos voltar atrás, devemos ir sempre em frente, e quem voltar atrás, erra. Vamos em frente por este caminho».

Concluiu-se assim, no frio da tarde mas aquecido pelo abraço alegre da comunidade orionita, o sábado do Papa Francisco. A ocasião do encontro foi o cinquentenário da primeira missa celebrada na língua falada pelo povo: de facto, foi precisamente essa igreja, no coração do bairro Appio-Latino, que o Papa Paulo VI escolheu, a 7 de Março de 1965, para dar início à reforma litúrgica.

O Papa Francisco chegou às 17h45, recebido pelos cardeais Agostino Vallini, seu vigário-geral, e Walter Kasper, titular de Todos os Santos, pelo bispo Giuseppe Marciante, auxiliar para o sector leste, pelo orionita padre Flavio Peloso, superior-geral da congregação da Pequena Obra da Divina Providência, pelo pároco padre Francesco Mazzitelli e pelo regente da prefeitura da Casa Pontifícia, monsenhor Leonardo Sapienza. Depois de saudar os milhares de fiéis que o esperavam já há algumas horas, o Pontífice entrou na sacristia. Francisco celebrou juntamente com os dois cardeais, com os bispos Marciante, Andrea Gemma, Giovanni D'Ercole e Luca Brandolini, e com cerca de oitenta sacerdotes, entre os quais os presbíteros da comunidade orionita e os párocos da prefeitura.

Maurizio Fontana

Homilia do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS