Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Sem fronteiras

· ​Audiência às Orionitas missionárias da caridade ·

«Evangelizadoras» e «ao serviço dos pobres»: nesta dupla dimensão está encerrada a vocação «sem fronteiras» das Pequenas irmãs missionárias da caridade (dom Orione), recebidas pelo Papa na manhã de 26 de maio, na sala do Consistório, por ocasião do seu capítulo geral. No discurso proferido durante a audiência, o Pontífice recordou às religiosas que o missionário é chamado a ser «uma pessoa audaz e criativa», uma pessoa «livre» das tentações da «comodidade», da «preguiça», da «mundanidade» e «habitada pelo Espírito». Dele exige-se «que tenha uma espiritualidade fundada em Cristo, na palavra de Deus, na liturgia». E dele «pede-se que seja profeta da misericórdia», capaz de se deixar «provocar pelo grito de ajuda de tantas situações de dor e de sofrimento». Nesta veste, em particular, ele anuncia «o perdão e o abraço do Pai, fonte de alegria, de serenidade e de paz».

Discurso do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS