Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A santidade dos pequenos gestos quotidianos

· Audiência do Papa aos fiéis de Bolonha e Cesena ·

A santidade dos «pequenos gestos quotidianos», que são «como o fermento» e «fazem tão bem», foi indicada pelo Papa aos milhares de fiéis das dioceses de Bolonha e de Cesena-Sarsina que participaram na audiência de sábado, 21 de abril, na praça de São Pedro, para retribuir a visita realizada pelo Papa Francisco a 1 de outubro do ano passado.

Evocando «os momentos de fé e de oração que partilhamos», o Pontífice fez referência às indicações pastorais que sobressaíram durante os encontros com as duas comunidades. Àquela de Cesenate repropôs o convite a comprometer-se «generosamente para anunciar o Evangelho» e a testemunhá-lo com as obras, que «não necessariamente devem ser grandes», porque «os cristãos são fermento de amor, fraternidade, esperança com tantos pequenos gestos quotidianos». À comunidade de Bolonha recordou que «a Eucaristia nos reconcilia e nos une, pois alimenta a relação comunitária e encoraja atitudes de generosidade, perdão, confiança no próximo e gratidão». Por isso, lançou o apelo a «fazer ressoar nas vossas comunidades a chamada à santidade que diz respeito a cada batizado e a qualquer condição de vida». Nela, com efeito, «consiste a plena realização de todas as aspirações do coração humano: trata-se de «um caminho que parte da fonte batismal e leva até ao céu, e se concretiza dia após dia acolhendo o Evangelho na vida concreta».

«Com este compromisso e com este impulso missionário, destinado a revigorar a evangelização das vossas dioceses, dareis continuidade concreta às exortações que vos dirigi durante a minha visita», reafirmou Francisco exortando na conclusão: «Não vos canseis de procurar Deus e o seu reino acima de todas as coisas e de vos engajar ao serviço dos irmãos».

Precedentemente o Papa tinha-se encontrado com a comunidade do venerável colégio inglês de Roma, à qual dirigiu um discurso centrado sobre os dois «pilares» da vida do cristão: o amor a Deus e o amor ao próximo. «Na vida cristã – tinha frisado – há um obstáculo relevante diante de cada um de nós: o medo»; mas «podemos superá-lo com o amor, a oração e o boa disposição: deste modo espero que não tereis medo das dificuldades, das provações e das lutas incessantes contra o pecado».

Discurso do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS