Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Salesianos no Iémen
servidores dos últimos

· Preocupação pelo destino do padre Tom Uzhunnalil depois do massacre no lar de idosos gerido pelas missionárias da caridade ·

«Assim como dom Bosco e madre Teresa fizeram do serviço aos últimos a missão da própria vida e o caminho para a santidade, também o nosso permanecer nos lugares marcados pela divisão e pela pobreza testemunha a fé na mensagem cristã que de cada cruz brota a Ressurreição». 

O vigário geral, padre Francesco Cereda, explica deste modo o sentido da presença salesiana numa realidade difícil como a do Iémen. Palavras que exprimem também a forte preocupação pelo destino do sacerdote salesiano Tom Uzhunnalil, originário de Kerala, também ele vítima do sangrento ataque de sexta-feira passada a um lar de idosos nas proximidades da cidade iemenita de Aden, durante o qual morreram dezasseis pessoas, entre as quais quatro irmãs missionárias da caridade, congregação fundada pela madre Teresa de Calcutá.

«A oração sincera e profunda é pelo padre Tom Uzhunnalil na esperança que possa estar em breve entre nós para continuar o precioso serviço que desempenhava junto da sua missão», disse o padre Cereda, o qual garantiu estar constantemente em contacto com as autoridades locais para receber as atualizações relativas às investigações «acalentando no coração o sentimento de poder em breve abraçar novamente o nosso irmão de hábito». Uma mobilização que, como foi referido pela inspetoria salesiana de Bangalore, envolve também as autoridades eclesiais e civis indianas. Em particular, o Governo de New Delhi garantiu a ativação dos canais diplomáticos para poder oferecer toda a ajuda possível.

A presença dos salesianos no Iémen é relativamente recente. Remonta a 1997, quando os filhos espirituais de dom Bosco foram chamados pelo então vigário apostólico Giovanni Bernardo Gremoli. Um serviço confiado aos sacerdotes da província de Bangalore. Atualmente os salesianos, os únicos sacerdotes católicos presentes no país, desempenham o seu ministério em quatro cidades, além de Aden e na capital Sana’a, também em Hodeida e em Taiz. De qualquer maneira – refere um comunicado da congregação salesiana – os sacerdotes trabalham em estreita colaboração com as missionárias da caridade, que estão presentes no Iémen desde 1970.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS