Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Rumo à terra de João Paulo II

· Com grande entusiasmo os jovens acolheram o anúncio da próxima JMJ ·

Será Cracóvia a sede da próxima JMJ de 2016, que depois da extraordinária experiência carioca retoma a precedente programação trienal. Por conseguinte um regresso  às origens na recordação de João Paulo II. O Papa Francisco anunciou-o domingo de manhã do palco de Copacabana presidindo presidindo a celebração conclusiva da XXVIII edição da Jornada. Imediatamente o aplauso da multidão concentrada ao longo da praia - três milhões de pessoas segundo os cálculos – foi precisamente para ele, para o Papa Wojtyła, o inventor destes encontros das novas gerações com o sucessor de Pedro. A sua relíquia tinha sido colocada no altar, ao lado da pequena imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Muito devota de João Paulo II, que daqui a pouco será santo, a família de Ruhama, a pequena anencefálica levada ao colo pelo Pai durante a procissão do ofertório. Muito franzina, com apenas três quilos, enquanto o seu irmão gémeo já pesa oito, que com os seus 17 meses de vontade de viver já desmentiu muitas certezas científicas, visto que normalmente quem é atingido por esta má-formação congénita nem sequer consegue nascer: a taxa de sobrevivência é de um em mil e os médicos aconselham o aborto terapêutico.

Para ela a carícia paterna do Papa Francisco, que celebrou a missa depois de ter percorrido mais uma vez, a quarta, a beira-mar de Avenida Atlântica, entre a multidão imensa dos jovens peregrinos.

Na noite anterior, estando a esplanada de Guaratiba inacessível, a «orla» de Copacabana hospedou também a tradicional vigília de oração. Com extraordinária rapidez os organizadores conseguiram transferir  os acontecimentos conclusivos da JMJ na praia que iluminada por inúmeras cores, ofereceu a imagem de uma catedral ao ar livre entre a terra de areia e o Oceano um pouco  menos impetuoso em relação aos chuvosos dias anteriores. Enquanto que por vontade da arquidiocese  e da municipalidade de Rio de Janeiro, serão construídos alojamentos no «Campus Fidei» para 20 mil pobres, e a cruz de 33 metros construída no grande pódio papal, permanecerá em sinal desta Jornada inesquecível para o Brasil e para a América Latina.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS