Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Responsabilidade comum

· ​Visita do presidente da República italiana Sergio Mattarella ao Papa Francisco ·

Durou cerca de três horas a visita de Estado do presidente da República italiana Sergio Mattarella ao Papa Francisco, realizada na manhã de sábado, 18 de Abril. O chefe de Estado italiano, eleito há dois meses, encontrou-se também com o cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado.

Durante os colóquios cordiais foi expressa satisfação pelas boas relações entre a Santa Sé e a Itália, que também a recente assinatura da Convenção em matéria fiscal contribuiu para consolidar. Foram enfrentados temas que dizem respeito à situação social italiana, com particular referência à família, à educação, ao trabalho e à migração. Foi também apreciada a cooperação da Igreja católica para aliviar as situações difíceis que caracterizam alguns âmbitos da sociedade. Não se deixou de considerar, no âmbito do actual quadro internacional, a propagação preocupante das violências que continuam a marcar a área do mediterrâneo oriental e a do norte da África. As duas partes confirmaram a vontade de prosseguir a colaboração construtiva a nível bilateral e no contexto da comunidade internacional, sobretudo no que diz respeito à promoção e à tutela da liberdade religiosa e da dignidade da pessoa humana.

No discurso pronunciado durante o encontro na presença das personalidades do séquito presidencial, o Papa Francisco recordou «a responsabilidade comum para com o ser humano concreto e as exigências espirituais e materiais da comunidade, que todos temos a tarefa de servir com humildade e dedicação». O Pontífice fez referência também aos seguintes temas: família, «baluarte de solidariedade e escola de valores»; «falta de emprego», que «para os jovens se torna um grito de dor»; necessidade de salvaguardar o meio ambiente e o fenómeno dos «migrantes que, riscando a vida, pedem acolhimento. É evidente que as proporções do fenómeno – auspiciou – exigem um envolvimento muito mais amplo».

Por sua vez, o presidente Mattarella analisou «a relação deveras especial que existe entre a Santa Sé e a Itália». Uma relação, acrescentou, «enraizada nas sua histórica peculiaridade, além da proximidade territorial» e que se «desenvolve através de relações respeitosas», intensificando-se «também graças – concluiu – a um magistério pontifício que visa a realidade universal e que, todavia, interpela directamente a realidade social, económica e política italiana».

Discurso do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS