Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Regresso à ética

· Os bispos brasileiros contra a corrupção no país ·

«Pela ética na política» é o título e, ao mesmo tempo, o objetivo da declaração da Conferência nacional dos bispos do Brasil (Cnbb) reunida recentemente na capital Brasília para debater sobre a situação económica do país e, em particular, «sobre as denúncias de corrupção política recebidas pelo Supremo tribunal federal», avaliadas pela Cnbb, «juntamente com aos bispos de todo o país, com espanto e indignação».

Os bispos referem-se à decisão do tribunal brasileiro, que nos últimos dias suspendeu do seu cargo parlamentar o senador e ex-candidato presidencial, Aécio Neves, ao passo que a procuradoria geral pediu à Alta corte para ordenar que fosse preso, no âmbito de um inquérito sobre a corrupção. Neves, economista, é presidente do Partido social democrático, aliado principal do partido do presidente Michel Temer.

Mas o Brasil está chocado sobretudo pelos resultados de um inquérito no âmbito do qual são investigados oito ministros e 73 parlamentares e que abrangeria também a própria presidência da República. Contudo, o chefe de Estado rejeitou qualquer acusação e excluiu categoricamente a hipótese da sua demissão. Com base no artigo 37 da Constituição, lê-se no comunicado dos bispos brasileiros, «é dever de todos os funcionários públicos, especialmente de quantos desempenham altas funções, manter uma conduta correta, sob pena de não ser capaz de exercer o cargo que se está a ocupar».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Janeiro de 2020

NOTÍCIAS RELACIONADAS