Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Reconhecimento das Nações Unidas
ao Conselho indigenista missionário

Brasília, 4. O Conselho indigenista missionário (Cimi), organismo da Igreja no Brasil que trabalha em defesa das populações indígenas, obteve um «estatuto especial» . O prestigioso reconhecimento por parte do Conselho económico e social das Nações Unidas (Esosoc) – explicou D. Roque Paloschi, arcebispo de Porto Velho e presidente do Cimi – «qualifica o trabalho do Conselho indigenista missionário» e intensifica «a atenção internacional sobre a defesa dos projetos de vida das populações indígenas». Na opinião do prelado, o Ecosoc é um «organismo estratégico para dar espaço às denúncias e para a construção de uma consciência coletiva que conheça e promova as comunidades indígenas de todo o mundo».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

7 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS