Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

! Que Dios me banque!
Se me pôs aqui agora que se arranje

· Como fala Jorge Mario Bergoglio ·

O termo bancar, escreve Jorge Milia, tem mais de um significado para o portenho; é uma expressão que pertence ao jogo de azar e que no tempo passou a significar apoiar alguém, depois, por extensão, segurar ou suportar uma situação complicada, difícil, de sofrimento. Na prática, ou na realidade dos factos, quem nos «banca» é sempre, invariavelmente, alguém que conhecemos bem, um amigo. Por isso Bergoglio gosta de dizer: Si Dios me puso aquí, que Dios me banque! (Se Deus me pôs aqui, agora que se arranje!). «Pus-me a rir – continua Milia – não sei se pela expressão que tinha usado, aquele “que Dios me banque!” ou porque eu estava a pensar no momento em que o teria escrito em Terre d'America. Depois, ao longo do Caminho de Santiago que empreendi após a visita a Roma, esta expressão veio-me à mente várias vezes, fazendo-me pensar num Deus que, no meu caso, me apoiou (bancou-me) muito».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS