Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Proximidade às famílias vítimas de conflitos

· Apelo dos padres sinodais pela paz no Iraque, na Síria e em todo o Médio Oriente ·

Proximidade às famílias que sofrem por causa dos conflitos, em particular na Síria, no Iraque e em todo o Médio Oriente, foi expressa pelos padres sinodais na seguinte mensagem, difundida no dia 10 de Outubro.

Reunidos ao redor do Sucessor do Apóstolo Pedro, nós Padres sinodais da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, juntamente com todos os participantes, compartilhamos a solicitude paternal do Santo Padre, manifestando profunda proximidade a todas as famílias que sofrem por causa dos numerosos conflitos em curso.

De modo especial, elevamos ao Senhor a nossa súplica pelas famílias iraquianas e sírias que, em virtude da fé cristã que professam ou da sua pertença a outras comunidades étnicas ou religiosas, são obrigadas a abandonar tudo e a fugir rumo a um futuro desprovido de qualquer certeza. Juntamente com o Santo Padre Francisco, confirmamos que «ninguém pode usar o nome de Deus para cometer violência», e que «matar em nome de Deus é um grande sacrilégio!» (Discurso aos líderes de outras religiões e de outras denominações cristãs, Tirana, 21 de Setembro de 2014). Enquanto manifestamos a nossa gratidão às Organizações internacionais e aos países pela respectiva solidariedade, convidamos as pessoas de boa vontade a oferecerem as necessárias assistência e ajuda às vítimas inocentes da barbárie em acto e, ao mesmo tempo, pedimos à Comunidade internacional que se esforce por restabelecer a convivência pacífica no Iraque, na Síria e em todo o Médio Oriente.

De igual modo, dirigimos o nosso pensamento às famílias dilaceradas e sofredoras das outras regiões do mundo, que padecem violências persistentes. Desejamos assegurar-lhes a nossa oração constante para que o Senhor misericordioso converta os corações e conceda paz e estabilidade a quantos hoje vivem na provação.

A Sagrada Família de Nazaré, que percorreu o «caminho doloroso do exílio» (Angelus, 29 de Dezembro de 2013) faça de cada família uma «comunidade de amor e de reconciliação» (ibidem), uma nascente de esperança para o mundo inteiro.

Com a oitava congregação, que teve lugar na parte da tarde de 9 de Outubro – dedicada ao tema «A Igreja e a família diante do desafio educativo» – concluiu-se a fase do debate geral, durante a qual foram pronunciadas cento e oitenta intervenções programadas, às quais serão acrescentadas as oitenta do debate livre. Na nona congregação, na manhã do dia seguinte, os padres sinodais ouviram o testemunho dos auditores e auditoras. Tomaram a palavra vinte leigos e um sacerdote comprometido na pastoral familiar. Enfim, reuniram-se pela primeira vez os dez círculos menores, subdivididos por áreas linguísticas (três para o inglês, três para o italiano, dois para o francês e dois para o espanhol), que elegeram os respectivos moderadores. 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

12 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS