Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Portas abertas

· O encontro do Papa com um grupo de sobreviventes do naufrágio ocorrido há um ano em Lampedusa ·

«Peço a todos os homens e mulheres da Europa que abram as portas do coração!». Visivelmente comovido com as histórias dos sobreviventes do naufrágio do ano passado ao largo de Lampedusa, o Papa Francisco, na tarde de quarta-feira 1 de Outubro, na saleta contígua à Sala Paulo VI, lançou um novo apelo a favor do acolhimento dos migrantes, durante o comovedor encontro com uma delegação de sobreviventes e familiares do desastre ocorrido no Mediterrâneo a 3 de Outubro de 2013, no qual morreram 368 pessoas.

Depois da visita de 8 de Julho de 2013 a Lampedusa, escolhida simbolicamente como primeira viagem do pontificado, o bispo de Roma voltou idealmente à ilha siciliana recebendo por cerca de meia hora quarenta mulheres e homens, todos eritreus – entre os quais mais de vinte sobreviventes – que vieram a Roma provenientes de diversos países europeus nos quais encontraram acolhimento.

De facto, durante a audiência, um dos refugiados pediu o apoio do Papa nos processos para o reconhecimento dos cadáveres que ainda não foram identificados. Outro dirigiu-lhe algumas palavras na própria língua e uma jovem agradeceu-lhe as diversas formas de ajuda que oferece aos migrantes.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

15 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS