Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A pomba e a formiga

· ​A fábula ·

Muitos de nós que crescemos no meio de animais falantes – e tremendamente humanos – narrados pelo escritor e poeta francês Jean de La Fontaine (1611-1695) tão hábil, e conciso, ao descrever as tentações do poder, os vícios humanos, os defeitos, mas também os méritos ou os dotes surpreendentes de altruísmo, fantasia e ironia. Em A Pomba e a formiga, por exemplo, é central o conceito de misericórdia. Que salva, e pela qual se é salvos. A pomba «bebe nas águas límpidas de uma ribeira, quando nelas se precipita uma formiga. Em vão procura a mísera esquivar-se daquele vasto oceano, quando, tocada por grande misericórdia, a pomba lhe lançou um fio de erva, e foi para a formiga um promontório. (…) Naquele momento passa por ali um labrego vilão de pés descalços, que de Vénus vendo o sagrado pássaro, meditou como matá-lo com uma seta. E logo a mira, e em seu coração já lhe parecia tê-la cozinhada na panela. Mas naquele momento no calcanhar a pequena e prudente formiga lhe mordeu. Enquanto a olhar para trás ele se voltava, a pomba teve tempo de fugir. E o jantar assim fora da panela com a pomba no ar evaporou». Exemplo de misericórdia, talvez poética no feminino. (@GiuliGaleotti)

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS