Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A pérola preciosa

· Juventude e caridade no apostolado da nova beata canadense Marie Élisabeth Turgeon ·

«Apóstola da juventude e testemunha da caridade de Cristo». O cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos santos, utilizou as mesmas palavras do Papa Francisco para sintetizar a vida e a obra de Marie Élisabeth Turgeon (1840-1881).

O purpurado presidiu, em representação do Pontífice, ao rito de beatificação da religiosa canadense, na igreja de são Roberto Bellarmino em Rimouski, no Quebéc, na tarde de domingo, 26 de Abril. Uma celebração que – frisou – representa uma grande alegria para as religiosas de Notre-Dame du Saint Rosarie, fundadas pelabeata, e para o Canadá, que nestes últimos anos viu elevados às honras dos altares o bispo François Laval e a ursulina Maria da Encarnação.

A nova beata, explicou o cardeal, «dedicou todas as suas energias humanas e espirituais à educação e formação das crianças e dos pobres à vida boa do Evangelho». Ela levou em frente esta obra educativa mesmo no meio de dificuldades e de grandes sacrifícios.

«Solidamente fundado no amor de Deus – evidenciou o cardeal – o coração da Madre Marie Élisabeth soube atenuar algumas austeridades do espírito jansenista do seu tempo, fazendo prevalecer a lei do amor e do perdão, sobre a do rigor. Sabia conquistar os corações com a bondade».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Fevereiro de 2020

NOTÍCIAS RELACIONADAS