Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Pelo desenvolvimento integral dos povos latino-americanos

· A caridade do Papa através das iniciativas da fundação Populorum Progressio no México e em Cuba ·

Entre as personalidades que acompanham Bento XVI na sua viagem apostólica ao México e Cuba, a presença do presidente do Pontifício Conselho Cor Unum, cardeal Robert Sarah, que preside também à Fundação Populorum Progressio para a América Latina, é significativa. Para o Papa é evidente que a caridade constitui uma forma privilegiada para levar Cristo aos homens e mostrar a presença do amor incondicional de Deus entre os mais débeis.

Os gestos de caridade do Papa nestes dois países traduzem-se também através da obra da Fundação Populorum Progressio, que há mais de 25 anos promove a formação integral — humana, social e espiritual — das comunidades indígenas e dos camponeses no Caribe, na América Central e América Latina. Actualmente, o presidente do conselho de administração da Fundação é o cardeal mexicano Juan Sandoval Íñiguez, arcebispo emérito de Guadalajara. A Fundação, da qual fazem parte outros cinco prelados da América Latina, nasceu em 1992 por vontade de João Paulo II. Até hoje, contribuiu para o financiamento de mais de 3.500 projectos.

No México, a Fundação apoiou nos últimos anos mais de 200 projectos para promover  o autodesenvolvimento das comunidades indígenas e de camponeses. Entre os quais, este ano foram financiados dois projectos relativos ao abastecimento e utilização da água. Um, na diocese de Tarahumara, que se encontra numa região montanhosa e extremamente árida, onde a comunidade indígena local vivia sem meios para sustentar a agricultura e a pecuária. O segundo atribuiu  fundos para um projecto destinado a resolver  completamente a questão da recolha das águas  pluviais para o centro de desenvolvimento da comunidade indígena de São Rafael.

Em Cuba, não obstante as numerosas dificuldades, a Fundação nos últimos anos  financiou cerca de 50 projectos, entre os quais a construção de diversas estruturas sociopastorais na diocese de Pinar del Río e um projecto para a educação das crianças na diocese de Matanzas. A formação dos jovens é uma das prioridades da Fundação, e em Cuba encontra sempre uma resposta entusiasta. Só através da educação global — humana e espiritual — das novas gerações, será possível esperar  um futuro de reconciliação da ilha.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

13 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS