Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Paz e esperança
compartilhadas

· ​Mensagem vídeo por ocasião da viagem ao Chile e Peru ·

Compartilhar o anúncio da paz e confirmar na esperança: eis o sentido da viagem que o Papa Francisco se prepara para realizar ao Chile e Peru, de 15 a 22 de janeiro. Quem o ressaltou foi o próprio Pontífice, enviando uma mensagem vídeo às populações dos dois países sul-americanos.

«Desejo encontrar-me convosco, fitar os vossos olhos, ver os vossos rostos e poder experimentar juntos a proximidade de Deus, a sua ternura e a misericórdia», explicou o Papa. De resto, observou, «conheço a história dos vossos países, forjada com esforço e dedicação» e «o amor que tendes por quantos são descartados pela sociedade». Por isso, concluiu, «coloco esta viagem nas mãos da Virgem Maria, Mãe da América».

Eis a tradução da sua mensagem, pronunciada em espanhol.

Irmãos e irmãs do Chile e do Peru!

Com a aproximação da minha viagem a essas terras, saúdo-vos carinhosamente. Vou visitar-vos como peregrino da alegria do Evangelho, para partilhar com todos «a paz do Senhor» e «para vos confirmar numa única esperança». Paz e esperança, compartilhadas entre todos.

Desejo encontrar-me convosco, fitar os vossos olhos, ver os vossos rostos e poder experimentar juntos a proximidade de Deus, a sua ternura e a misericórdia que nos abraça e nos consola.

Conheço a história dos vossos países, forjada com esforço e dedicação. Juntamente convosco, desejo dar graças a Deus pela fé e pelo amor a Deus e aos irmãos mais necessitados, especialmente pelo amor que experimentais em relação a quantos são descartados pela sociedade. A cultura do descarte invadiu-nos cada vez mais. Desejo tornar-me partícipe das vossas alegrias, tristezas, dificuldades e esperanças, e dizer-vos que não estais sozinhos, que o Papa está convosco, que a Igreja inteira vos acolhe, que a Igreja olha para vós.

Juntamente convosco, desejo experimentar a paz, tão necessária, que provém de Deus; só Ele no-la pode oferecer. É o dom que Cristo concede a todos nós, o fundamento da nossa convivência e da sociedade; a paz fundamenta-se na justiça e permite-nos encontrar instâncias de comunhão e harmonia. É necessário pedi-la constantemente ao Senhor, e é o Senhor que no-la concede. É a paz do Ressuscitado que traz a alegria e nos impele a ser missionários, reavivando o dom da fé que nos leva conduz ao encontro, à comunhão compartilhada de uma única fé celebrada e transmitida.

Este encontro com Cristo ressuscitado confirma-nos na esperança. Não queremos permanecer ancorados nas coisas deste mundo, o nosso olhar vai muito além, os nossos olhos estão fixos na sua misericórdia que cura as nossas misérias. Ele dá-nos o impulso para nos erguermos e continuarmos. Sentir pessoalmente esta proximidade de Deus faz de nós uma comunidade viva e capaz de se comover com quantos estão ao nosso lado e de dar passos firmes de amizade e de fraternidade. Somos irmãos que caminhamos ao encontro dos outros para nos confirmar-nos numa única fé e esperança.

Coloco nas mãos da Virgem Maria, Mãe da América, esta viagem apostólica e todas as intenções que conservamos no nosso coração, a fim de que Ela, como boa Mãe, as receba e nos indique o caminho rumo ao Filho.

Até breve! E, por favor, não vos esqueçais de rezar por mim. Até logo!

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Outubro de 2018

NOTÍCIAS RELACIONADAS