Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Passeio romano

· A tradicional homenagem à Imaculada ·

Passeio romano  ontem,  8 de Dezembro,  para o Papa Francisco no dia em que a cidade  faz a tradicional homenagem à Imaculada. Vimo-lo comparecer no início da via dei Condotti; depois  inclinar-se  no meio da rua para recolher uma rosa lançada por uma mão anónima, beijá-la e caminhar com passo rápido para um ponto exacto da multidão que enchia tudo ao redor. Em seguida, o longo abraço com Antonia, uma senhora idosa que trouxe  aquela rosa consigo de Terralba, cidadezinha da Sardenha atingida pela recente  inundação.  Um gesto de gratidão pelas orações imploradas pelo Papa Francisco e pela solidariedade solicitada imediatamente após a tragédia.  Também a primeira vez do Papa Francisco na praça de Espanha para a Imaculada se revelou, desde o princípio, algo fora dos esquemas.

Deslumbrante como sempre o ambiente oferecido pelas ruas-símbolo do shopping romano, enfeitadas com festões e iluminações natalícias que, todavia, por algumas horas se transformou numa enorme catedral ao ar livre  formada por uma  multidão de pessoas, romanos prevalecentemente, que por nada ao mundo renunciariam à solenidade que a cidade sente como sua. Depois, este ano podíamos esperar algo mais do encontro com o Papa Francisco e portanto o encontro foi ainda mais desejado. De facto, quando o Pontífice, depois de ter recebido a tradicional homenagem do cálice por parte da associação  dos comerciantes de via Condotti, chegou de carro à praça de Espanha  e  encontrou  diante de si um espectáculo entusiasmante. A famosa escadaria de Trinità dei Monti estava cheia de uma multidão festiva que continuava ao longo do perímetro da praça, da via del Babbuino, até aos pés da coluna da Imaculada no centro da praça Mignanelli. O Papa pediu para parar o automóvel e desceu, precisamente diante da «barcaccia», a fonte em forma de barco, obra de Piero e Gian Lorenzo Bernini, na qual se espelha Trinità dei Monti. E  observando ao redor disse consigo mesmo: «Quanta gente!». Chegou ao centro da rua e foi em direcção à coluna para a homenagem à Imaculada. Rezou, abençoou a multidão e depois saudou as diversas personalidades presentes.

Ao concluir a oração o Papa, antes de deixar a praça, cumprimentou cerca de cinquenta doentes e dirigiu-se para Santa Maria Maior a fim de  prestar homenagem à Salus populi romani.

 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

10 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS