Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Paris
última ocasião

· ​Apelo aos líderes políticos para contrastar as mudanças climáticas ·

A próxima conferência de Paris sobre o clima (cop21) poderia ser «a última ocasião efectiva» para negociar medidas que reduzam o aquecimento global «aos limites de segurança para a humanidade, protegendo ao mesmo tempo as pessoas pobres e vulneráveis da constante mudança climática que põe a sua vida em sério perigo». Com esta afirmação concordam os líderes religiosos e políticos, os cientistas e os representantes do mundo económico e social que participaram no seminário sobre a salvaguarda do planeta organizado na terça-feira, 28 de Abril, no Vaticano pela Pontifícia Academia das ciências.

Na declaração assinada no final dos trabalhos foi frisado que os representantes da comunidade mundial «têm uma especial responsabilidade de aprovar, na cop21, um tratado audaz sobre o clima» capaz de inverter o rumo. Em particular os países mais ricos – lê-se no texto - «devem ajudar a financiar as despesas da mitigação da mudança climática nos países com baixo rendimento», favorecendo «uma rápida transformação do planeta num mundo alimentado por energias renováveis e por outra energia com baixa emissão de carbono e com uma gestão sustentável dos ecossistemas». Para esta finalidade é indispensável canalizar «os financiamentos públicos das despesas militares para investimentos urgentes em vista de um desenvolvimento sustentável».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS