Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Para uma Igreja renovada por sacerdotes santos

· Acto de entrega e de consagração dos presbíteros ao Coração Imaculado de Maria ·

Durante a celebração das vésperas no início da noite de 12 de Maio, na igreja da Santíssima Trindade em Fátima, o Papa consagrou os sacerdotes ao Coração Imaculado de Maria, recitando a seguinte oração.

Mãe Imaculada,

neste lugar de graça,

convocados pelo amor

do vosso Filho Jesus,

Sumo e Eterno Sacerdote, nós,

filhos no Filho e seus sacerdotes,

consagramo-nos

ao vosso Coração materno,

para cumprirmos fielmente

a Vontade do Pai.

Estamos cientes de que, sem Jesus,

nada de bom podemos fazer

(cf. Jo 15, 5)

e de que, só por Ele, com Ele e n'Ele,

seremos para o mundo

instrumentos de salvação.

Esposa do Espírito Santo,

alcançai-nos o dom inestimável

da transformação em Cristo.

Com a mesma força do Espírito que,

estendendo sobre Vós a sua sombra,

Vos tornou Mãe do Salvador,

ajudai-nos para que Cristo,

vosso Filho,

nasça em nós também.

E assim possa a Igreja

ser renovada por santos sacerdotes,

transfigurados pela graça d'Aquele

que faz novas todas as coisas.

Mãe de Misericórdia,

foi o vosso Filho Jesus

que nos chamou

para nos tornarmos como Ele:

luz do mundo e sal da terra

(cf. Mt 5, 13-14).

Ajudai-nos,

com a vossa poderosa intercessão,

a não esmorecer

nesta sublime vocação,

nem ceder aos nossos egoísmos,

às lisonjas do mundo

e às sugestões do Maligno.

Preservai-nos com a vossa pureza,

resguardai-nos com a vossa humildade

e envolvei-nos

com o vosso amor materno,

que se reflecte em tantas almas

que Vos são consagradas

e se tornaram para nós

verdadeiras mães espirituais.

Mãe da Igreja,

nós, sacerdotes,

queremos ser pastores

que não se apascentam a si mesmos,

mas se oferecem a Deus pelos irmãos,

nisto mesmo encontrando

a sua felicidade.

Queremos, não só por palavras

mas com a própria vida,

repetir humildemente, dia após dia,

o nosso «eis-me aqui».

Guiados por Vós,

queremos ser Apóstolos

da Misericórdia Divina,

felizes por celebrar cada dia

o Santo Sacrifício do Altar

e oferecer a quantos no-lo peçam

o sacramento da Reconciliação.

Advogada e Medianeira da graça,

Vós que estais totalmente imersa

na única mediação

universal de Cristo,

solicitai a Deus, para nós,

um coração completamente renovado,

que ame a Deus

com todas as suas forças

e sirva a humanidade

como o fizestes Vós.

Repeti ao Senhor aquela

vossa palavra eficaz:

«não têm vinho» (Jo 2, 3),

para que o Pai e o Filho

derramem sobre nós,

como que numa nova efusão,

o Espírito Santo.

Cheio de enlevo e gratidão

pela vossa contínua presença

no meio de nós,

em nome de todos os sacerdotes

quero, também eu, exclamar:

«Donde me é dado

que venha ter comigo

a Mãe do meu Senhor?» (Lc 1, 43).

Mãe nossa desde sempre,

não Vos canseis de nos visitar,

consolar, amparar.

Vinde em nosso socorro

e livrai-nos de todo o perigo

que grava sobre nós.

Com este acto de entrega

e consagração,

queremos acolher-Vos de modo

mais profundo e radical,

para sempre e totalmente,

na nossa vida humana e sacerdotal.

Que a vossa presença

faça reflorescer o deserto

das nossas solidões e brilhar o sol

sobre as nossas trevas,

faça voltar a calma

depois da tempestade,

para que todo o homem veja

a salvação do Senhor,

que tem o nome e o rosto de Jesus,

reflectida nos nossos corações,

para sempre unidos ao vosso!

Assim seja!

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS