Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Para uma economia ao serviço do homem

· O cardeal Turkson fala em Londres sobre a crise financeira ·

Um compromisso concreto também da parte do mundo económico contra a pobreza opressiva, a desigualdade crescente entre as pessoas, a exclusão social e a degradação ambiental. O cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, presidente do Pontifício conselho «justiça e paz», interveio a 6 de Fevereiro na London School of Economics and Political Science (Lse), fazendo-se intérprete destes desejos do Papa Francisco naquele que é considerado um dos ateneus mais prestigiosos do mundo – sobretudo no campo das ciências sociais – que, em colaboração com a capelania universitária (higher education chaplaincy) da arquidiocese de Westminster, organizou um foro inter-religioso.

Baseando-se no pressuposto de que «a economia não é um campo livre da ética», porque «os protagonistas económicos são também protagonistas morais», o cardeal Turkson afirmou que a globalização deve ser entendida não só como «interdependência de numerosas realidades humanas, mas também como «globalização do bem comum». E a este propósito lançou um apelo a fim de que «princípios fundamentais como a dignidade humana e a inclusão não sejam considerados um mero acessório», mas constituam a força motriz na busca de uma «economia renovada, inclusiva e sustentável», que tenha em consideração indicadores capazes de medir «o verdadeiro progresso em ordem ao desenvolvimento integral» e incluam todos os protagonistas da sociedade, inclusive a Igreja.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

13 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS