Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Para o futuro da sociedade jovens formados na fé

· Bento XVI a um grupo de bispos dos Estados Unidos em visita «ad limina Apostolorum» ·

A contribuição que as instituições educativas católicas podem oferecer para a construção de «uma sociedade cada vez mais firmemente radicada num humanismo autêntico», foi realçada pelo Papa no discurso dirigido a um grupo de bispos dos Estados Unidos da América, recebidos em audiência na manhã de sábado, 5 de Maio, por ocasião da visita ad limina Apostolorum.

No discurso, totalmente dedicado à «questão da educação religiosa e da formação na fé da próxima geração de católicos» norte-americanos, Bento XVI frisou principalmente a necessidade de «preservar o grande património» das escolas católicas americanas, garantindo sobretudo que «elas estejam abertas a todas as famílias, seja qual for a sua situação económica». Para o Pontífice estas instituições não devem ser apenas «um recurso fundamental para a nova evangelização» mas devem oferecer também uma «importante contribuição a toda a sociedade americana». Contribuição que, ressaltou, «deveria ser apreciada e apoiada com mais urgência».

O Papa chamou também a atenção para a necessidade de manter firme a identidade católica destas instituições, «na fidelidade aos próprios ideais fundadores e à missão da Igreja no serviço ao Evangelho». Uma questão sobre a qual, afirmou, «há ainda muito a fazer». Eis por que a advertência a não alimentar desarmonia entre representantes das instituições católicas e «a guia pastoral da Igreja»: tais divergências «danificam o testemunho da Igreja» e facilmente podem ser usadas para comprometer a sua autoridade e liberdade».

Contudo, para Bento XVI a educação dos jovens na fé representa «o desafio mais urgente» que os católicos norte-americanos devem enfrentar. E a este propósito o Papa exortou a ter em consideração a exigência de «formar os corações», assim como de «transmitir conhecimentos», e de encorajar os estudantes a alcançar «uma visão da harmonia entre fé e razão capaz de guiar uma busca do conhecimento e da virtude que permaneça para sempre». Para concluir, não é suficiente garantir só o ensino da religião ou a presença de uma capelania num instituto: são necessários, da parte dos professores, uma autêntica «paixão intelectual» e um compromisso para integrar fé e vida numa «unidade fundamental».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS