Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Para narrar aqueles anos

Anunciado de surpresa no início de 1959, o Vaticano II foi não só o maior acontecimento religioso do século XX, mas também a  reunião mais numerosa de bispos cristãos jamais realizada na história. Tinha passado quase um século depois do precedente concílio Vaticano (1869-1870), interrompido por causa da Tomada de Roma, e sobretudo o mundo tinha mudado completamente.

A preparação durou quase um quadriénio. Depois, de 11 de Outubro de 1962 até 8 de Dezembro de 1965, foi o tempo do concílio, realizado nos meses do Outono daqueles quatro anos irrepetíveis. Num contexto de mudanças e optimismos durante o qual se acendeu um interesse difundido, que até então nunca se tinha verificado, em relação à Igreja de Roma e à sua vontade de se renovar.

Meio século depois da abertura, para o Vaticano II chegou o tempo da história, necessária para o compreender, também a nível da fé, e para superar as mitificações, em sentido tanto negativo como positivo, que estão na base  de ásperos contrastes acerca da sua interpretação, histórica e teológica. Quase uma guerra, que certamente não é nova na história dos concílios, mas que de facto não favorece o conhecimento nem a recepção do Vaticano II.

Com este número especial, do qual se ocupou com paixão Francesco M. Valiante, «L'Osservatore Romano» pretende oferecer uma simples evocação. Que tem contudo o mérito de remontar à época conciliar, para procurar restituir o mais possível a sua realidade, muitas vezes ofuscada por interpretações em conflito entre elas. Com textos e imagens daqueles anos ou que naqueles anos se quiseram inspirar, como a lindíssima capa de Isabella Ducrot.

Reconduzem à autenticidade também histórica do concílio, assembleia da Igreja de Cristo, alguns textos dos Papas que o guiaram ou viveram como bispos. Até Joseph Ratzinger, que nele participou como jovem teólogo. E precisamente na abertura do Vaticano II se inspira um texto de Bento XVI, inédito e aqui antecipado, que introduzirá a iminente edição dos seus textos conciliares. Para ajudar, neste Ano da fé, a compreendê-la e a vivê-la.


O número especial de L'Osservatore  Romano está à venda ao preço de 5 euros.
Para informações e compra contactar   Ufficio diffusione
«L’Osservatore Romano» 00120 Città del Vaticano +39 06 698 99470 (telefono), +39 06 698 82818 (fax), ufficiodiffusione@ossrom.va

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

10 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS