Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Para manter vivo
o «vírus jesuítico»

· Ao congresso de ex-alunos da Companhia de Jesus latino-americanos ·

«Assistência médica, alimentação e educação»: eis os três campos de acção que devem comprometer os ex-alunos jesuítas na América Latina, indicou o Papa na videomensagem que lhe transmitiu por ocasião do 16º congresso continental, que teve lugar em Guayaquil (Equador), de 11 a 13 de Novembro. 

O Pontífice pediu em especial que se pense nas «tragédias humanas», que são muito mais do que «tragédias sociais», «porque cada pessoa é templo da Trindade».

Recomendando que se pense nas «tragédias humanas na América Latina», Francisco — como geralmente acontece em tais ocasiões — inspirou-se na experiência pastoral de arcebispo na capital argentina. «Sempre me impressionava muito uma área de Buenos Aires, à margem do rio, onde havia 36 restaurantes, um ao lado do outro. Quem ia jantar ali era esfolado, apresentavam-lhe uma conta altíssima. Eram geralmente cheios. Ao lado havia uma estação ferroviária, onde começava uma «villa miseria», um «bairro de lata», uma «favela». Que esta imagem vos leve a ver a tragédia que comporta hoje a falta de justiça e de equidade», também porque «muitas pessoas que comiam ali eram cristãs, muitas criam em Jesus Cristo, se professavam católicas e talvez tivessem estudado em escolas católicas».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

17 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS